Penafiel utiliza semienterrados Lasso para comunicar com munícipes

O município de Penafiel, no norte de Portugal, instalou mais 24 contentores semienterrados Lasso, constituindo um total de mais seis ecopontos. A higienização das ruas, com a eliminação do lixo aí depositado, assim como o aumento da capacidade de recolha para os vários resíduos, foram as principais razões que levaram o município a selecionar os equipamentos Lasso.

Estes novos contentores foram instalados em três das avenidas principais da cidade de Penafiel, que reúnem muitas lojas de comércio e restauração, sendo zonas onde se registava um aumento de lixo nas ruas, na medida em que os resíduos eram colocados pelo munícipes nos passeios públicos, onde permaneciam até serem recolhidos pelos serviços municipais.

“Isto era, com efeito, um problema na cidade e era urgente eliminar o depósito destes resíduos nesta zona nobre que, para além de reunir áreas residenciais e de comércio também contemplava uma zona histórica. Outro dos nossos objetivos era o de aumentar a recolha de material reciclável”, explica Elsa Rocha, da Divisão do Ambiente da Câmara Municipal de Penafiel.

Para além de responderem a estas necessidades da autarquia, os contentores semienterrados Lasso foram igualmente utilizados com uma outra missão fundamental: a de incentivar os munícipes a utilizar os contentores de forma correta e a separar os resíduos, com vista ao cumprimento das metas de reciclagem. Para esse efeito, a autarquia selecionou o Revestimento Imagem, que utilizou como suporte para a comunicação de mensagens simples e muito direcionadas, de forma a serem facilmente apreendidas pelo seu público-alvo.

“Mais do que mostrar imagens de monumentos emblemáticos da cidade ou promover eventos com caráter temporário quisemos, através da utilização da cor respetiva de cada ecoponto, incentivar a deposição seletiva e ajudar os munícipes para que não existam erros na colocação do respetivo lixo. Simultaneamente, com este revestimento os contentores apresentam um aspeto estético muito agradável. Utilizamos uma comunicação muito direta, com frases simples e breves, para evitar erros de interpretação. Mesmo tendo iniciado o seu funcionamento muito recentemente, já conseguimos ver resultados muito positivos”, acrescenta Elsa Rocha.